06/10/2016

"Último texto sobre 'nós'..."

Já me questionei diversas vezes se um dia eu voltaria a falar sobre você. Fiz isso para saber se seria realmente relevante e confortável para mim colocar em palavras tudo o que senti nesse tempo inteiro que ficamos sem manter um contato “frequente”, mesmo que tão curto.

Das outras vezes não tinha um motivo aparente, trocávamos mensagens ou raramente ligávamos um para o outro para falar sobre nós. Mas não “nós” como um casal ou “nós” como amigos. Mais especificamente para que eu falasse de mim e você sobre você, e agíamos com a maior naturalidade, como se aquilo não estivesse afetando (direta, ou) indiretamente como nós nos sentíamos com relação ao outro.

Há alguns anos, disse aqui um trecho de umas coisas que a Madonna falou sobre o amor, que ele vem para a gente por uma pessoa que te faz sentir as coisas boas e ruins de realmente gostar de alguém, ao mesmo tempo - não necessariamente com essas palavras, mas o sentido é basicamente esse. E você é isso, é essa combinação de sentimentos, misturado com lembranças incrivelmente inesquecíveis. As boas. As ruins.

Ter ido, ocasionalmente, falar com você me trouxe um vazio muito grande com a notícia de sua partida. O sentimento misto se repetiu pela felicidade de te ver buscando uma nova saída, novas experiências. Uma mudança muito grande, mas que – espero – que seja para realização de muitos sonhos, inclusive alguns dos sonhos de seu pai, que sempre foi completamente apaixonado por você.

Mas o sentimento de tristeza, pela ausência que deixou agora que já foi embora, não passa tão fácil assim. É incrível, volto a me questionar: como pode, após tantos anos afastados, ainda mexer tão profundamente no meu peito? Me aperta, me sufoca, sem sequer me tocar. Como pode ficar tão emaranhado nos meus pensamentos, sendo que não temos mais “nada”.

Acredito que seja por isso que as pessoas falam - e já falaram inclusive para mim – que amor é só um. Podemos ter outras pessoas em nossas vidas. Uns namoradinhos, paquerinhas ou algo mais sério e duradouro, com pessoas bacanas e dispostas a um relacionamento maduro. Mas por mais maduro ou imaturo que tenha sido o seu relacionamento com o seu “primeiro amor”, é dele que você vai lembrar. É com ele que você vai fazer as comparações psicológicas ou com seus amigos sobre ele e o possível novo crush da sua vida.


Você está, como diria aquela canção famosa, “há milhas, e milhas e milhas... de qualquer lugar”. Mas tenho que confessar que não importa o quanto você esteja longe, nem quantas coisas ou pessoas vão passar por nossas vidas, mas você sempre será uma lembrança boa no meu coração. Fica com Deus e sucesso na sua vida nova. Te desejo toda a sorte do mundo.

27/01/2016

#DVTexto: “O que há para refletir?”

Caro leitor imaginário, quando coloco algo na cabeça, viro o mundo de pernas para o ar até conseguir. Há vezes em que penso que podem ser coisas de momento, que simplesmente penso e depois vão passar. Porém, na maioria das vezes – para não dizer “todas as vezes” – tudo aquilo que eu acabo pensando e desejando, é algo que eu realmente quero, algo bom. Algo, digamos, que tem futuro.


Planos, planos e mais planos. Estudar, estudar e estudar. Trabalhar, estudar, trabalhar e criar planos. Planos, metas, estilos. Estilo. Estilo de vida. Trabalhar para consegui-lo. Estudar para se chegar lá. Ser quem és, para que o mundo lhe enxergue e veja muito mais do que aquilo que és. Não tem coisa mais linda do que ser surpreendido pelas pessoas quando elas percebem coisas que você faz, que nem você mesmo percebe. Fazê-las felizes. E, automaticamente, ficar feliz. Tem coisa melhor do que ser feliz? Tem sim! Trazer felicidade!



Seja um espelho, caro leito imaginário!


E essa tal e tão sonhada liberdade? Vontade de sair por aí correndo, andando, com sede de mais, almejando sempre o melhor. O melhor de mim, o melhor dos outros, o melhor de tudo. Querer, buscar e desejar o melhor, é o melhor que você pode fazer.


“So, put your arms around me,
and stay there forever”

(Natasha Bedingfield - Put Your Arms Around Me)

.

#EjuNews: Novo clipe emocionante do One Direction

Mais lenços umedecidos, por favoooor, Simon Cowel!

Na ordem: Louis, Liam, Harry e Louis. Fonte: Google/Imagens


Repleto de cenas inéditas dos cinco anos de carreira da banda, o clipe da música History emocionou os fãs ao ser lançado no OneDirectionVEVO, no último dia 26.

Veja o clipe:


Momentos de descontração nos intervalos dos compromissos, cenas dos shows, takes de clipes como Drag Me Down e Night Changes nunca vistos, além de imagens de quando ficaram conhecidos, no X-Factor UK. Tudo muito lindo, tocando os corações de milhares de adolescentes ao redor do mundo. Eu o meu! Own! :(

Mas vamos ficar super de olho nos meninos – Harry, Liam, Louis e Nial – pois a banda entrou de férias e eles estão cheios de projetos pessoais paralelos. Segundo Liam (que confirmou no Twitter o nascimento do seu primeiro filho, com a norte americana Brianna Jungwirth, dia 24/01) seria uma pausa "de um a dois anos". Suposto fim, gente? S.O.S, espero que não, né não? hahahaha


A nova música de trabalho é o terceiro single extraído do maravilhoso álbum de estúdio Made In the A.M., lançado em novembro de 2015.

#DjDV: Primeiro vez em Salvador será em Março

"Salvadooooor, Bahia! Território africano"
(Raiz de Todo Bem - Saulo)


Lovers, olha que notícia maravilhosa: Estarei levando meu som para meus queridos da cidade de Salvador, no dia 19 de Março. Uhuuul!

A festa acontece na Casa D'Itália e conta com um time incrível de DJ's, inclusive o maravilhoso Harry Louis.

Avisa a todo mundo, pois vai ter muita música boa, muito beijo na boca e muito make love!!!  #OhLalaLala #LalaÔh Sabe aquela certeza gostosa que tá tudo dando certo? Me chama que eu vou!

Tão pedindo para que eu toque com o leque. E aí, levo ou não levo??? #Vraaaaaa #ChuvaDePeis #DvAmaaaaaa #pei 

23/01/2016

Recomeço


Todas as coisas boas na vida são marcadas como um recomeço. Quando iniciamos algo que queremos mesmo, as coisas fluem com bastante naturalidade. Seja a nova rotina que vem com um novo emprego, uma dieta – quando a gente sente que precisa melhorar um pouco, um namoro, casamento, um término, até mesmo a chegada de um novo bebê. Acredito fielmente que tudo que é bem planejado e desejado por nós, seja exclusivamente para nós ou para alguém, sempre dá certo.
Mantenho esse endereço virtual e essas postagens desde 2007, quando comecei a escrever minhas crônicas. Fui inspirado na faculdade a escrever, ler, escrever, ler, escrever e ler novamente. Nunca me cansei. Nunca me senti saciado. É bom saber que sempre tem outro livro do lado do que a gente escolheu na biblioteca. Provavelmente para que você não hesite: se o escolhido não foi o certo, o próximo pode ser.
Por isso nunca parei. A busca por conhecimentos e novos direcionamentos nunca saíram de mim. Mas, voltando às postagens antigas, elas não serão deletadas. Serão mantidas em arquivo. Quem sabe um dia elas não se tornam um livro lindo? Tudo que foi vivido deve ser lembrado, eu asseguro, até os momentos ruins e dias mais escuros trazem novas esperanças no amanhecer seguinte. Guarde a história. Aprenda a lição. Continue vivendo.
Passei meses organizando meus pensamentos, minhas vontades, meu querer, para descobrir o que eu realmente preciso. Pois mudo constantemente e minhas vontades também. Mas, as necessidades, assim com as vitais, quase nunca oscilam. Após ter realizado alguns sonhos, viajado bastante, conhecido muita gente e me distanciado de algumas, hoje, me sinto “outra pessoa”. É aquele esquema, a essência continua a mesma, mas as marcas do tempo e as consequências das ações ocorridas nesse período me fizeram mudar alguns conceitos e paradigmas.
Hoje sei também que provavelmente não escreveria como escrevia aqui, cheio de firulas ortográficas e viagens psicológicas sobre meus relacionamentos. Afinal de contas, se naquela época eu usava supostos pseudônimos e outras formas de camuflar meus casos amorosos, vejo que seria praticamente impossível esconder algo com tanta rede social/exposição que existe no mundo. Mas vai que eu conheça o amor da minha vida daqui a cinco minutos e decida fazer um poema? Eu me julgaria? Jamais! Acabei de dizer a você que sou completamente mutável.
Decidi organizar e unir meus trabalhos num único lugar (calma, vou continuar postando no Instagram, Snapchat, Facebook – mesmo não tão fã deste – e Twitter) e escolhi que seria aqui, a princípio. Fiz uma bruta pesquisa acerca dos meus vídeos de reportagem da época do Radar Notícias, com direito a número de acessos e datas (e devo dizer que fiquei surpreso com a quantidade de visualizações das minhas matérias, obrigado!); meu material já divulgado e imagens e vídeos de arquivo pessoal da minha carreira como DJ; e usarei todo o meu conhecimento fashion adquirido com minhas pesquisas e amor à moda (de sempre!), juntos à minha experiência nas franquias da FORUM, Carmen Steffens e Colcci para dar dicas e mostrar também um pouco do meu trabalho atual ligado ao assunto, como Personal Stylist da querida Mariana Krush, vocalista da banda Na Pegada da Lora, de Itabuna.
Vou abusar do meu jornalismo que tanto amo! Quem é formado sabe da dificuldade de realmente se fazer o que gosta, devido à má remuneração que oferecem os empresários e meios de comunicação do ramo. Mas vou dar a minha versão dos fatos aqui. Farei uma releitura de notícias que me agradam ou me chamam atenção no decorrer do dia. Filmes, séries, livros e, claro, muita música!
Antes eu dirigia minhas criações a um suposto “leitor imaginário”, só que agora é muito mais possível tornar concreto as necessidades da minha imaginação. Se eu produzo, existe! E eu não penso em parar de produzir. Aos poucos esse espaço vai melhorando e se ajeitando, assim como você e eu.
 
E aí, está pronto para entrar comigo nessa nova e versátil jornada musical, fashion, informada, cheia de energia positiva e amor? Como eu costumava dizer nos vídeos do Radar Notícias, “chega mais” que está apenas começando!

20/05/2013

"Juventude perdida..."


"Está muito frio lá fora
Para os anjos voarem"
(Ed Sheeran – The A Team)


Hoje, quando estava voltando para casa, passei próximo à algumas crianças que estavam conversando na língua do “P” e ri sozinho. Lembrei de quando eu era um adolescente e costumava fazer a mesma coisa com meus amigos, achando que ninguém do “mundo normal” sabia o que estávamos falando.

Acho que tem mais ou menos uns oito anos que não falo dessa forma. O tempo está passando muito rápido e tem muita coisa acontecendo em minha vida e na vida de meus amigos. Coisas boas e coisas ruins. Na minha, graças a Deus, às pessoas que me amam e ao meu trabalho, só estão vindo os melhores acontecimentos que já imaginei.

Coincidentemente, hoje recebi uma ligação de uma pessoa que conheci na faculdade. Uma amiga tão especial e querida, uma jovem que ama borboletas e que me fez acreditar que os sonhos podem acontecer e se tornarem realidade. Ela me ligou para falar de trabalho, mas tudo bem, faz parte do crescimento, rs. Mas ela nunca fará ideia do quanto eu estava precisando dessa ligação hoje.

Estou meio fragilizado com algumas coisas que aconteceram esse final de semana. Chorei, senti saudade de algumas pessoas, de alguns momentos que não voltarão e senti saudade também, essa noite, da criança que eu fui.

Na verdade, o homem que estou me tornando está sentindo saudade e se arrependendo diante de você, meu caro leitor imaginário, pelas coisas que poderiam ter sido feitas e, principalmente, pelas palavras que poderiam ter sido ditas à uma pessoa em específico e que poderiam ter mudado a vida dela.

Se você acredita em algo ou ama alguém, nunca perca a oportunidade de mudar sua vida fazendo algo bom por ela. Plante o bem, cultive-o... ame sem limites.