28/12/2009

“Chamada não permitida...”



“Só não demore quanto o tempo pra chegar.”
(Ivete Sangalo – Quanto ao tempo)


Tem dias que você pensa que todas as coisas estão indo bem, estão dando certo. Depois de alguns instantes, passa a perceber que não.

Daí você, além de estar esperando por uma ligação, percebe que seu aparelho celular está fora da área de serviço. E que, quando retorna a área, a tão esperada ligação, ou até mesmo a SMS, não está lá. Você nervoso, ansioso, decide ligar. Ao discar aquele número – que ainda está na discagem rápida – recebe uma mensagem que diz: “Chamada não permitida”.

Não sei qual é a sua reação diante dessas coisas, caro leitor imaginário. Mas, sou muito de imaginar que os melhores sinais são vistos e percebidos através das entrelinhas. Será que essa chamada “não permitida” não foi “permitida” porque o celular estava fora de área ou porque é um sinal de que essa ligação já não pode mais ser feita por você?

O que fazer quando não há mais saída? Esperar que o tempo passe! E, só para constar, três meses é tempo demais. Hora de partir, olhar adiante e ser feliz. Nem preciso de ano novo para perceber que o que realmente importa está aqui em minhas mãos. Faça por merecer o seu amor. E faça com o que o amor que está sendo dado a você tenha sentido.


“Lágrimas não são forever.”
(Ivete Sangalo – Quanto ao tempo)
.

09/12/2009

"Time after time..."



A gente nunca pensa que um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar. Só que, melhor que isso, é saber que milhares de raios caem, sim, no mesmo lugar, ao mesmo tempo e com mais intensidade a cada minuto.

Sabe aquela sensação gostosa da picada do lovebug? Sabe aquele incomodozinho mais gostoso ainda em saber que seu corpo foi completamente picado e que a dor, não é dor, é prazer? É uma dor quente, que acalma... um prazer que convida, que chama, que induz. Um prazer que lhe faz querer mais, sempre mais, cada vez mais!

É um riso solto, largado, leve, feliz. Um abraço forte, que enlaça no mais perfeito encaixe como aqueles dos presentes de natal, com fita vermelha, da cor do amor, de 2,5cm de largura. Um beijo... um beijo? Váários beijos, várias vezes, de várias formas... melhor até que aqueles beijos de ponta cabeça de filme de super herói.

Um desejo incessante. Uma mordida, como naqueles filmes e livros de vampiro. Algo proibido, mas, gostoso. Que deve ser banido, mas, mantido de forma oculta, a sete chaves, como aquelas garrafas de Absinto. Por que “tudo que é proibido é mais gostoso.”

Falando em garrafas... tenho sede. Sede de você, você me alimenta, me supre, me completa... você me basta! Calcanhoto cantou vez ou outra “depois de ter você, pra que querer saber que horas são?”. Mas, Gadú trouxe-lhe a resposta, porque: “o tempo voa como eu, quando penso em você”.
.

01/12/2009

"Friend-chip..."

"I believe in you
you know the door to my very soul."

(How Deep Is Your Love - Bee Gees)



Caro leitor imaginário, assim, eu sei que já falei dessa pessoa aqui outras vezes. Não vou citar nomes. Não vejo necessidade. Mas, tenho muito orgulho em ser amigo dele. Ele é o meu melhor amigo, isso é fato. E não preciso nem conhecê-lo pessoalmente para ter certeza disso.

Hoje, quando estávamos conversando, percebi o quanto ele é importante em minha vida. Já havia percebido isso milhares de milhões de outras vezes. Mas é que, cada vez que volto a perceber isso, sinto como se fosse cada vez mais forte, mais seguro, mais sincero, mais concreto e mais eterno o que sinto, e na reciprocidade que é envolvida em nosso sentimento.

Sinto extrema necessidade de tê-lo por perto e saber de sua vida, é alimento para minha alma. Sinto como se minha vida estivesse estacionada, caso não conte a ele como foi meu dia. Sinto como se meu dia não tivesse valido a pena, ou não teve seu ciclo completado, quando não converso com ele. Ele é meu amigo, meu amor, minha vida!

Amigo, lhe disse mais cedo e vou repetir aqui: Daria um braço para te ter do meu lado. E, por mais que você tenha dito que fico “bonito com os dois brações”, eu lhe digo novamente: de que os vale, se não tenho você entre eles? Te amo, viu? Te amo em número quatro.


"You're the light in my deepest darkest hour
You're my saviour when I fall..."

(How Deep Is Your Love - Bee Gees)
.