28/02/2010

"Feliz novo ano novo!..."


“Hoje, quando acordei, eu decidi: não vou sofrer mais, não.”
(Reflexo do Amor - Marjorie Estiano)


Ontem, acordei achando que hoje seria um dia melhor, por não ser 29. Se amanhã fosse 29, completaria cinco meses do término do mais tórrido e complicado relacionamento de minha vida. Aquele em que fui mais feliz, e, ao mesmo tempo, mais... hum... é, isso.

Hoje, dia primeiro de março de 2010, está marcado em minha agenda como o dia para um novo começo. Digamos que o ano começa hoje. Quero novas promessas, novos sorrisos, novos começos. Cansei de “recomeçar”, ou de tentar recomeçar sozinho. Quero novos começos. Começos compartilhados. De que adianta lembrar sorrisos? Vamos sorrir por motivos que valham a pena. Caro leitor imaginário, lembranças, memórias, fotos e cartas, a gente manda pra o museu, ta? E tudo aquilo que não lhe fizer bem também.

Sonhos desfeitos? Eram meros sonhos. Temos sempre que acordar na manhã seguinte e nos contentar com o que tem pra hoje. E o que tem pra hoje é a realidade. Encare-a! Lágrimas derramadas? Que bom. Chorar, assim como sorrir, faz bem. Limpa os para brisas da alma.

“Nem tudo o que quisemos foi possível, mas que em 2010 possamos chegar um pouco mais próximo do impossível.” De fato, não foi possível. E é por isso que meu ano está começando agora. Quanto ao “impossível”, deixo isso para o Tom Cruise. Ele, sim, sabe resolver esse tipo de missão. Eu sou do “descomplicado” ou do “descomplicável”. Não estou aqui para jogar, nem para montar quebra cabeças. Estou aqui para viver e fazer muita (DAN)nação. Fica pra sempre a dica.

Então, caro leitor imaginário, façamos um brinde ao “novo ano novo” que começa hoje, nesse primeiro dia do mês de março. O que nos reserva? Com certeza vai ser algo bem melhor do que coisas impossíveis, inalcançáveis e conectadas a fios elétricos e cabos de banda larga. Se é que você me entende.


“Eu devo perder minha cabeça por um tempo, mas eu estarei bem.
Você tem ouvido que há essa coisa de cura. Sim, ela se chama tempo.
E apesar de meu coração estar quebrado, um novo eu irá aparecer.”
(Turn It Up – Pixie Lott)

E eu que só queria matar a saudade...