Contrate

11/04/2010

"Marca-passo, marca-página..."




“Se queres partir, ir embora. Me olha de onde estiver.”
(Maria Gadú – Dona Cila)


Hoje, enquanto almoçava, ouvi uma história interessante. Não me recordo dela por completo, mas lembro que ela transmitia uma mensagem significante para quem sente ou sentiu algo por alguém.

Como não lembro a versão na íntegra, irei direto ao que interessa. Minha mãe me contou que alguém contou a ela que sempre que algo acontecer em sua vida, e aquilo não lhe trouxer algo bom, que você deve virar a página e escrever uma nova história, ou até mesmo, tentar corrigir, reescrevendo a história anterior.

Fiquei intrigado. Sabe, caro leitor imaginário, é fácil reescrever uma história em uma página qualquer, seja ela de um livro ou de um caderno com molduras e brochuras que siga o seu estilo mais peculiar. Mas, o que fazer quando essa história está gravada no coração? Coração não tem páginas. Pelo menos não o meu.


“Me mostre uma caminho agora, um jeito de estar sem você.”
(Maria Gadú – Dona Cila)

2 comentários:

As quebradeiras disse...

As vezes o coração não tem página, mas o tempo está aí pra isso, amigo! Pra gente fazer com que as coisas que nos machucaram se tornem fortalecedoras na próxima 'batalha'.

Savoy Saboia disse...

loka com dor de cotovelo!


Contrate